top of page

Imaginação

Atualizado: 30 de abr. de 2022

— Você é muito nova para entender. — Você diz isso, mas não parou para pensar que eu sou mais velha agora do que minutos atrás. — disse ao colocar um pequeno embrulho vermelho em seu colo. Ele pensou no que ela havia dito, era só uma criança com um pouco mais de cinco anos sentada ao se lado em um banco de madeira mais velho que a idade de ambos somadas. Não sabia quem eram os pais dela, nem de onde ela surgiu. Quando a pequena Alice voltou a abrir a boca não foi para perguntar, nem para responder e sim para sorrir. — Te falta alguns dentes. — Tentou fazer uma piada. — Em você falta cabelo, mas já tive mais dentes e voltarei a ter novamente. Ele a encarou, ela não esboçava qualquer intenção de deboche. — De onde vem tanta sabedoria com tão pouca idade? — perguntou curioso. — E o que é sabedoria? Alice devolveu a pergunta. Ele responderia em qualquer outra conversa, mas sabia mesmo a resposta? Talvez dissesse qualquer coisa genérica, talvez fizesse uma analogia, mas tudo no fim eram só palavras, palavras eram tudo que eram, mas não era o fim. — Alice, onde estão seus pais ou alguém responsável? — Não somos responsáveis por nós mesmos? — De onde você veio? — Eu me interesso mais em saber para onde vou ou para onde vai me levar. — Te levar?— perguntou confuso. — Uma vez que você me criou, sou você ainda que uma pequena parte, estou curiosa para saber o que serei nessa história, talvez um personagem abstrato. — Eu criei você? — Com a sua mente, é onde tudo está – Ela sorriu antes de continuar – É tudo que você ama e cada coisa que acredita, está bem ai na sua cabeça, cada medo, cada amor que você acha que viveu, eu sou o que você quiser. — Quando te criei? — No início desta conversa. — O que quer dizer? — Você sabe onde está Walter? — Em um banco em uma praça, estou no meu horário de almoço eu trabalho no... — Onde? — Para ser sincero eu não me lembro. Ele respondeu enquanto sua mente ainda se esforçava em lembrar. — Você sabe o que é? — Ela perguntou enquanto abria o pequeno embrulho vermelho. — Tudo que penso agora é que sou uma mentira, uma imaginação? — Sim, e isso também me faz ser de certa forma. — Porque eu te criei.— afirmou Walter. — Sim e ele te criou. — Ele quem? — O escritor, você é um personagem Walter, as suas lembranças, o seu trabalho a complexidade com que enxerga a vida, tudo isso é dele e não seu ou meu. — Mas antes você disse que eu te criei. — Porque me criou no começo, mas acho que ele mudou de ideia durante o texto, talvez se você perguntasse... — É possível? — Os olhos dele brilhavam. — Tudo é possível, talvez ele seja uma criação também. — Como poderia saber? Antes de responder ela virou a caixa que estava no embrulho, completamente vazia. — É o que somos em qualquer lugar, em qualquer universo, em qualquer página. Walter sorriu pela primeira vez para Alice porque finalmente havia entendido. — Tem a resposta? — Imaginação!

https://www.instagram.com/elum3a/
Autor da imagem : https://www.instagram.com/elum3a/

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page